Cruzeiros de luxo: os megaiates franceses da Ponant #publi

O megaiate L'Austral da Ponant na Antártida. Imagem: Divulgação

Esqueça a decoração over  ao estilo dos cassinos de Las Vegas, animadores de crianças (e de adultos) em piscinas lotadas, hora para jantar em lugares predeterminados e filas para pegar os tenders — as embarcações que nos levam dos grandes navios aos portos (por causa do tamanho eles não conseguem chegar próximo à terra). O primeiro — e já clássico — veleiro de três mastros da Ponant, única companhia de cruzeiros do mundo a portar a bandeira francesa, lançado ao mar em 1991, tem apenas 32 cabines (para 64 passageiros com o apoio de 32 tripulantes) e consegue aportar nos lugares mais secretos, acessíveis apenas a pequenas embarcações. Seus principais destinos? Os mares calmos do Mediterrâneo e do Caribe.

Mas, depois de quase vinte anos e com o objetivo de criar a embarcação ideal para viagens no mar — com todo o décor  e savoir-faire  francês —, veio o projeto do megaiate Le Boréal, que foi lançado em 2010, agora com capacidade para 264 passageiros (mantendo a mesma proporção tripulação-viajantes do Ponant: um tripulante para cada 1,8 ou 1,9 passageiro; isso se o navio estiver lotado). De tão definitivo, os próximos três navios construídos em 2011, 2013 e 2015 (L’Austral, Le Soléal e o Lyrial, respectivamente) seriam navios-irmãos, exatamente iguais ao precursor Boréal (só o Lyrial tem uma pequena modificação e transporta vinte passageiros a menos). Números bem diferentes de navios com capacidade para duas, três, quatro mil pessoas.

No menu de destinos, além de — francês que é — portos exclusivos no Caribe francês, sul da França, Córsega, Sardenha, Grécia e Croácia, o forte da Ponant são os cruzeiros que te colocam em contato direto com a natureza, muitas vezes extrema (além dos iates conseguirem chegar a lugares que grandes navios não chegam, eles ainda têm os Zodiacs, pequenas lanchas que te levam para ainda mais perto): seja nas geleiras e icebergs  da Antártida, nos fiordes noruegueses, na fauna e flora africanas ou nos glaciares e gêiseres na Islândia, a experiência que a Ponant proporciona é estar nos lugares mais inóspitos do planeta, com toda a segurançaconforto, boa comida, os melhores vinhos, de maneira sustentável (eles fazem parte de várias associações de proteção ao meio ambiente nos destinos onde operam) e com conhecimento, já que sempre há palestras com biólogos e especialistas a bordo, apresentando os lugares que serão visitados. E já foi anunciada a construção de mais QUATRO navios de expedição para 186 passageiros cada com previsão de entrega para 2018 (vejá o vídeo ao final da matéria)!

Para saber todas as próximas saídas do veleiro e dos megaiates da Ponant e reservar o seu cruzeiro, clique aqui.

ponant-cruzeiros-de-luxo-1200-3A primeira embarcação, o veleiro de três mastros lançado em 1991, que deu origem à Ponant, a única companhia de cruzeiros do mundo a portar a bandeira francesa. 

ponant-cruzeiros-de-luxo-1200O megaiate L’Austral na Península Anrtártida, em cruzeiros que saem do Ushuaia e atravessam o Cape Horn. Perto da borda inferior da foto, dá para ver um Zodiac levando os passageiros para andar sobre as gelerias ao lado dos pinguins. Imagem: Divulgação

ponant-cruzeiros-de-luxo-1200-2As elegantes e contemporâneas cabines de todas as embarcações da Ponant, com tecnologia de última geração. Imagem: Divulgação | François Lefebvre

ponant-cruzeiros-de-luxo-1200-4A elegância do design dos iates Ponant em alto mar. Imagem: Divulgação

Ponant - Sydney Harbour O megaiate Le Soléal chegando no porto de Sidney. Imagem: Divulgação

ponant-cruzeiros-de-luxo-1200-6Um dos decks com vista. Imagem: Divulgação

ponant-cruzeiros-de-luxo-1200-7Savoir-faire francês em uma experiência mais intimista. Imagem: Divulgação

VEJA MAIS


shoichi.simonde@gmail.com