Cruzeiros fluviais: Quando o foco não é só o navio, mas também os destinos #publi

O navio da Uniworld, referência em cruzeiros fluviais na Europa, o S.S. Maria Theresa ("S.S." é o prefixo naval que designa navios a vapor; "Steam Ship"). Imagem: Divulgação

Água é vida. Do Cairo a Paris, passando por Manaus, Viena e Moscou, grande parte das cidades milenares do mundo nasceu à beira dos rios. E muitos desses rios vão muito além das fronteiras políticas: além do Reno (cuja nascente está na Suíça, mas desemboca no Mar do Norte, na Holanda) e o Mekong (que começa no Vietnã, passa pelo Camboja e o Laos até chegar à China), o Danúbio, ao longo dos seus quase três mil quilômetros de extensão, cruza dez países na Europa, incluindo mais de 70 cidades e quatro capitais nacionais (Viena, Bratislava, Budapeste e Belgrado). Diferentemente dos cruzeiros marítimos, em que muitos passageiros consideram o navio como destino (e sequer descem durante as paradas), nos cruzeiros fluviais o grande destaque é a programação das cidades. Por isso, espere paisagens diferentes todos os dias (nunca você vai passar o dia todo vendo água por todos os lados), conforto e espaço nas cabines (pense em banheiros de mármore, walk-in closets, enxoval com muitos fios), e importante: ótima comida (e fresca! como os navios são pequenos para se adequar às curvas e passar por baixo das pontes dos rios, não há muito espaço para armazenamento de comida congelada; então, em cada parada, o chef  desce para fazer compras nos mercados — vá junto! — e produtores locais abastecem o navio com os alimentos do dia), mas não cassinos, shows  cheios de pirotecnia e atividades para crianças. A agenda infelizmente não permite explorar cada cidade em toda a sua profundidade, já que os cruzeiros passam apenas um dia em cidades como Viena, que, por si só, mereceria uma semana (a contrapartida é, além das paisagens, visitar vários destinos num quarto só!, sem precisar arrumar e desfazer mala, sem check-in e check-out, sem pegar trem e avião). Mas aproveite as cidades de embarque e desembarque para passar dias em terra antes e depois do cruzeiro. Hoje você conhece as duas companhias de cruzeiros fluviais mais especiais do mundo, ambas representadas pela Qualitours.

UNIWORLD [Europa, Ásia e Egito] Palacetes nas águas dos rios

cruzeiros-fluviais-rio-reno-danubio-sena-rhone-paris-belmond-uniworld-qualitours-1000-8 March 2014 S.S. Catherine Inaugural cruzeiros-fluviais-rio-reno-danubio-sena-rhone-paris-belmond-uniworld-qualitours-1000-10 cruzeiros-fluviais-rio-reno-danubio-sena-rhone-paris-belmond-uniworld-qualitours-1000-11A empresa familiar com sede na Califórnia, Uniworld, é a referência quando o assunto são cruzeiros fluviais. Até 2018 serão 20 navios, com capacidade entre 128 e 159 passageiros, incluindo o recém lançado S.S. Joie de Vivre (“S.S.” é o prefixo naval que designa embarcação a vapor; “steam ship” ), o único navio com autorização para atracar na parte do Rio Sena que fica dentro de Paris. E o melhor os cruzeiros da Uniworld, com duração de sete a 21 dias e com algumas saídas com guias que falam português (o idioma às vezes é uma barreira para os viajantes brasileiros em cruzeiros internacionais), é que eles são realmente all-inclusive: no preço estão inclusos wi-fi, as excursões terrestres, as bicicletas para você explorar as cidades, as gorjetas (tanto para os funcionários do navio quanto das excursões), serviço de quarto 24 horas e todas as bebidas alcoólicas a qualquer momento (champagne, cervejas artesanais, destilados, coquetéis, espresso e capuccino ). A única coisa que você pode solicitar à parte é o roteador para que você tenha acesso à rede de dados via celular enquanto estiver em terra (ao custo de € 8 por dia). Nas cabines, todos os banheiros são em mármore com chão aquecido e aquecedores de toalhas, amenities  L’Occitane e Hermès (nas categorias superiores; as suítes também contam com mordomos e lavanderia incluída, que delícia), e nos navios mais novos as suítes são equipadas com alcovas que no apertar de um botão se transformam em varandas abertas. A Uniworld também é LGBT-friendly, associada à IGLTA e tem uma saída que até coincide com a parada LGBT de Amsterdam (ah, as academias são bem pequenas, mas tem aulas diárias de yoga e TRX com o professor ;-). A única coisa a saber para se ter a melhor experiência nos cruzeiros Uniworld é evitar as cabines mais simples, de categorias 4 e 5, cujas janelas são bem pequenas e no alto. Ou seja, sem vista. Para conhecer todas as saídas de cruzeiros Uniworld, é só falar com um dos agentes da Qualitours através do telefone 11 2175-7703, se você estiver em São Paulo, e 4003-3892 para todas as outras cidades do Brasil.

BELMOND [só França e Myanmar] Na França, barcos exclusivos; em Myanmar, uma imersão na cultura birmanesa

cruzeiros-fluviais-rio-reno-danubio-sena-rhone-paris-belmond-uniworld-qualitours-1000-5 cruzeiros-fluviais-rio-reno-danubio-sena-rhone-paris-belmond-uniworld-qualitours-1000-6A Belmond, tradicional rede de hotéis, trens e navios fundada na década de 1970 que até pouco era conhecida como Orient-Express, foi uma das primeiras empresas a explorar, há mais de 20 anos, o Myanmar (antiga colônia inglesa que se chamava até 1989 República da Birmânia). Com dois navios no país — o Road to Mandalay (adoro esse nome que já foi título de poema, musical, filmes e músicas; Mandalay foi a última capital real do país) e o Orcaella — e oferecendo cruzeiros de duas a doze noites (o de duas noites é perfeito para aqueles que estão fazendo viagens maiores pela Ásia), o navio maior, o Road to Mandalay, recebe apenas 82 viajantes. Não é all-inclusive  como os cruzeiros fluviais da Uniworld (as bebidas alcoólicas consumidas fora das refeições devem ser pagas à parte) e o imperdível passeio de balão deve ser reservado assim que você efetuar sua reserva (também cobrado à parte). Mas o mais lindo dos cruzeiros Belmond em Myanmar é que, com a ajuda de generosos clientes, eles já financiaram a construção e renovação de escolas (mais de 25) em várias aldeias onde estudam milhares de alunos além de construírem e manterem uma clínica médica gratuita em Bagan. Ah, para viajar para lá tem de ter vacina de febre amarela. Para conhecer todas as saídas de cruzeiros Belmond em Myanmar, é só falar com um dos agentes da Qualitours através do telefone 11 2175-7703, se você estiver em São Paulo, e 4003-3892 para todas as outras cidades do Brasil.

cruzeiros-fluviais-rio-reno-danubio-sena-rhone-paris-belmond-uniworld-qualitours-1000-4 cruzeiros-fluviais-rio-reno-danubio-sena-rhone-paris-belmond-uniworld-qualitours-1000-1 cruzeiros-fluviais-rio-reno-danubio-sena-rhone-paris-belmond-uniworld-qualitours-1000-2 Já na França, a Belmond oferece outro tipo de experiência, com sete barcaças — péniches, em francês, com capacidade para apenas quatro, seis, oito ou doze passageiros — cobrindo várias regiões do l’Héxagone (Champagne, Provence, Normandia, Borgonha, Bordeaux). A diferença é que a grande maioria deles só está disponível para aluguel privativo (perfeito para viagens em família ou entre amigos), com todo o serviço de hotelaria e restauração de que um viajante possa precisar (imagine que uma van com motorista acompanha toda a viagem para que os passageiros possam fazer seus passeios em terra). E se cinco deles são barcos antigos mas extremamente charmosos, os dois últimos lançados recentemente, o Lilas e o Pivoine (disponível a partir de 2018) estão do jeito que a gente gosta, com uma decoração francesa mais contemporânea, piscina aquecida, banheiros de mármore e quartos espaçosos. Calcule de € 25 mil a € 60 mil para as viagens charter  e a partir de € 5.500 por pessoa nos barcos (o Hirondelle e o Napoléon) que tem algumas saídas em que é possível comprar só a cabine. Para conhecer todos os barcos e possibilidades de roteiros do Belmond Afloat in France, é só consultar um dos agentes da Qualitours através do telefone 11 2175-7703, se você estiver em São Paulo, e 4003-3892 para todas as outras cidades do Brasil.

LEIA TAMBÉM:

— Galápagos: Como conhecer as ilhas que inspiraram uma das ideias mais revolucionárias da história #publi

— As viagens mais incríveis de volta ao mundo, por ar, por terra e por mar

— EVITE: Cruzeiros em navios cada vez maiores

Arte-Banner-Instagram-Divulgacao-10

VEJA MAIS


shoichi.simonde@gmail.com