Empório Frutaria: Ótimo vegetariano (com algumas opções orgânicas) e mercadinho saudável que nunca fecha

Rua Oscar Freire 433

quase esquina com a rua Rio Preto

Jardins

Metrô mais próximo Consolação

(Linhas Verde e Amarela)

Tem outra unidade na Helio Pellegrino 198, Itaim

55 11 / 2609-9712

Preço aproximado por pessoa: R$ 115, considerando o salada detox R$ 48 + tapioca de frango orgânico R$ 28 + açaí zero baby (150 ml) R$ 18 + café espresso orgânico R$ 6 + serviço de 12% R$ 12 = R$ 112

Aceita todos os cartões de crédito.

Segunda a sexta:

Das 10h à meia-noite

Sábado:

Das 10h à 1h da manhã

Domingo:

Das 10h à meia-noite

Abre nos feriados

150 lugares

Tem wi-fi

Tem manobrista a R$ 25

Desde 2016

Site, clique aqui

Instagram, clique aqui

Se depender dos restaurantes saudáveis de São Paulo, vegetarianos e veganos só almoçam, não jantam (das dezenas de restaurantes vegetarianos na cidade, só o Banana Verde abre para jantar; confira o guia Simonde de restaurantes vegetarianos e vegetarian-friendly  da capital paulista, clicando aqui). Mas o bom é que o Empório Frutaria, com muitas opções saudáveis e vegetarianas, fica aberto todos os dias, o dia todo, das 10h à meia-noite, e a gente não precisa ficar se preocupando com o horário para saber se está aberto ou fechado. E eu não consigo hoje pensar em salada mais saborosa, funcional — termo do momento para alimentos ricos em nutrientes que estão associados com a diminuição dos riscos de algumas doenças crônicas — e bem montada e agradável de comer. Feita com kale  (a irmã mais nutritiva da couve), alface, brócolis, grão-de-bico, couve-flor, mirtilo desidratado e pistaches torradas, tudo picadinho e misturado, a salada Detox é viciante (e cheia de vitamina A, B9, C, K, cálcio, magnésio, glicosinolato, catequina, isotiocianato, ácido a-linolênico, proteína, fibras; só seria perfeito se fosse tudo orgânico). (Mas fique atento: umas cinco vezes que eu a pedi, a salada veio sem kale  e eu não fui informado pelo garçom de que o ingrediente estava em falta na hora do pedido, só percebia quando já estava na metade; por isso, hoje eu fuço a salada assim que ela chega). E é só uma pena que eles não sirvam as saladas em meia porção. Se você estiver sozinho, o tamanho generoso da salada impossibilita o pedido de um prato quente para continuar a refeição; tampouco será suficiente para matar a fome. Aí, só dá mesmo para pedir algo pequeno depois, como uma tapioca — outro destaque do Empório, com recheios originais, muito bem feita e servida com a saladinha da casa —, e ainda assim vai ser difícil sobrar espaço para o açaí ou uma das boas sobremesas da casa. As porções poderiam ser mais equilibradas para que fosse possível uma refeição completa, com entrada, principal e sobremesa.

AÇAÍ SEM XAROPE DE GUARANÁ E SEM PORCARIAS

Com um mercadinho de produtos saudáveis com vários itens vendidos a granel — e preços competitivos (a pasta de tofu orgânico que eu como no café da manhã custa R$ 5 mais caro no Pão de Açúcar e alguns itens a granel têm o mesmo preço da Zona Cerealista) —, o Empório Frutaria é dos mesmos donos, e irmão mais sofisticado, mais caro e mais saudável da Frutaria São Paulo, já com duas unidades nas mesmas ruas onde estão duas das três Frutarias da cidade (na Helio Pellegrino, na Vila Nova Conceição, e na Oscar Freire, nos Jardins). Porque aqui, diferentemente da Frutaria, não há porcariazinhas  como paçoca, leite condensado e leite ninho para acompanhar o açaí, mas sim ingredientes como spirulina, açafrão, óleo de linhaça orgânico e camu camu (é mais caro também: o mesmo suco lá é R$ 16, aqui é R$ 25 + 12% de serviço; o açaí zero pequeno lá é R$ 22,90, aqui é R$ 28 + serviço). De qualquer forma, os restaurantes do Grupo Frutaria são dos únicos lugares em São Paulo onde dá para comer açaí sem o famigerado xarope de guaraná (apesar de ter conservante e não ser orgânico), adicionado praticamente em todos os açaís da cidade e desse Brasil, que fazem com que esses bowls  se tornem bombas calóricas cheias de glicose (no Pé no Parque, por exemplo, além do açaí já vir com xarope, eles adicionam ainda mais um pouquinho na hora de bater para servir!). São três opções de açaí, todos de fabricação própria: o Frutaria, com 80% mais fruta e 70% menos açúcar; o Zero, que é feito com xarope de guaraná sem açúcar e adoçado com sucralose; e o Raw, a polpa do açaí puro, com gosto de nada, e que você pode pedir para bater com uma fruta para ter algum sabor. E todos esses açaís você pode comprar no empório para levar para casa.

É PRECISO QUE AS EMPRESAS SEJAM MAIS COERENTES EM SEU DISCURSO

Apesar de o Empório vender vários ingredientes a granel para evitar o lixo das embalagens, usar frango e ovos orgânicos, e não servir sucos com canudos (e quando alguém pede, os garçons explicam o motivo, e sempre me impressiona quando alguém insiste no canudinho), é o extremo oposto do sustentável  eles 1. não terem água gratuita servida em jarras de vidro para os clientes (como o Factorio,que serve água com e sem gás gratuitamente, sem garrafinhas plásticas; a propósito, por que isso ainda não é lei por aqui como no Rio?), e ainda — o que me deixa mais chateado — 2. servirem água sem gás, a R$ 6, em garrafinhas de 310 ml (eu que tomo muita água precisaria de duas  garrafinhas plásticas-lixo durante uma refeição; por isso levo sempre a minha na mochila). Outra coisa que não consigo entender é um restaurante que se comunica como saudável e sustentável, com muitas opções naturais, vegetarianas, sem glúten, sem lactose, ter salmão no cardápio, esse peixe não nativo do Brasil — país com uma costa enorme e cheia de peixes —, criado em cativeiro com ração com corante e cheio de antibióticos (nenhum dos bons restaurantes japoneses de São Paulo serve salmão). Pelo menos o peito de peru, outro veneno da alimentação que as pessoas consideram saudável, eles dizem ser artesanal. Mas não comi ainda.

No quesito ambiente, na unidade Oscar Freire prefira se sentar no corredor lateral (lá é o único lugar onde tem algumas mesas com tomada, ótimas para trabalhar) ou na agradável varanda em frente. As mesas do interior têm algumas cadeiras de madeira que são baixas para as mesas, o que torna a refeição desconfortável (eu tenho 1,73 m; para quem é mais baixo deve ser ainda pior).

LEIA TAMBÉM:

— Três restaurantes biô em Paris – aqui, sinônimo de saudável, orgânico e sexy – para frequentar

— S Simplesmente: Tudo sem glúten, tudo sem carne, mas cheio de sabor e charme

— As instituições culturais de São Paulo que você precisa conhecer e frequentar

emporio-frutaria-oscar-freire-jardins-helio-pellegrino-vila-nova-conceicao-sao-paulo-vegetariano-detox-funcional-1200-3A fachada agradável do restaurante da unidade Oscar Freire, ao lado do Santo Grão, café que faz parte do nosso Guia de cafés de São Paulo. Imagem: Shoichi Iwashitaemporio-frutaria-oscar-freire-jardins-helio-pellegrino-vila-nova-conceicao-sao-paulo-vegetariano-detox-funcional-1200-5No interior, o mercado repleto com ingredientes saudáveis (sem glúten, sem lactose, sem açúcar), alimentos à base de vegetais (leite e queijos) e até suplementos para esportistas vendidos a granel. Imagem: Shoichi Iwashita
emporio-frutaria-oscar-freire-jardins-helio-pellegrino-vila-nova-conceicao-sao-paulo-vegetariano-detox-funcional-1200-1A salada Detox: por baixo desse queijo de cabra ralado, estão a melhor combinação de alimentos funcionais, como kale, brócolis, mirtilo, grão-de-bico, couve-flor, pistache, temperado com um molho vinagrete siciliano suave e delicioso. Imagem: Shoichi Iwashitaemporio-frutaria-oscar-freire-jardins-helio-pellegrino-vila-nova-conceicao-sao-paulo-vegetariano-detox-funcional-1200-2No cardápio também estão os bem servidos Super Food Bowls (se for pedir um desses, não dá para pedir a salada antes, é muita comida). Na foto, o Indiano, com quinoa, arroz negro, abóbora assada, purê de lentilha, chutney de coco com curry verde e geleia de tomate. Uma pena que quase não se sinta o sabor do curry. Imagem: Shoichi Iwashita
emporio-frutaria-oscar-freire-jardins-helio-pellegrino-vila-nova-conceicao-sao-paulo-vegetariano-detox-funcional-1200-8As tapiocas são impecáveis e sempre servidas com uma saladinha da casa, temperado com molho oriental. Na foto, a tapioca Caprese, com muçarela de búfala, compota de tomate e pesto. Imagem: Shoichi Iwashitaemporio-frutaria-oscar-freire-jardins-helio-pellegrino-vila-nova-conceicao-sao-paulo-vegetariano-detox-funcional-1200-4No Empório dá para se sentar na calçada também. Mas é bem provável que você vai ter o papo interrompido por um pedinte. Imagem: Shoichi Iwashita
emporio-frutaria-oscar-freire-jardins-helio-pellegrino-vila-nova-conceicao-sao-paulo-vegetariano-detox-funcional-1200-7Outra salada, a Vegetariana: quinoa, mix de folhas, espinafre, pepino, tomatinhos, avocado, ovo cozido ao molho pesto. Imagem: Shoichi Iwashita
emporio-frutaria-oscar-freire-jardins-helio-pellegrino-vila-nova-conceicao-sao-paulo-vegetariano-detox-funcional-1200-6O corredor lateral, junto com a varanda, é dos mais aconchegantes. Aqui também tem algumas mesas com tomada, caso você precise. Imagem: Shoichi Iwashita

Arte-Banner-Instagram-Divulgacao-10

VEJA MAIS


shoichi.simonde@gmail.com