Hotel Four Seasons DIFC: Existe uma Dubai elegante e em escala humana

O elegante Penrose Lounge no térreo do Four Seasons Dubai DIFC, que tem também um terraço para comidinhas, drinques ou chá com deliciosas sobremesas para os dias em que a temperatura está mais amena.

Gate Village, Building 9

com entrada pela Al Sa'ada Street

DIFC

Metrô Emirates Tower Station

PO Box 507027

971 (0) 4 / 506-0000

78 quartos + 28 suítes

Hora do check-in: 15h

Hora do check-out: 12h

Wi-fi gratuito

Restaurantes do hotel: Firebird Diner, comida norte-americana

Bares do hotel: Penrose Lounge, Luna Sky Bar e Churchill Club

Serviço de quarto 24 horas

Spa Four Seasons

Crianças bem-vindas

Banheiras só nas suítes

Diárias a partir de US$ 400 para os quartos e US$ 650 para as suítes.

Aceita todos os cartões de crédito.

Desde 2016

Site, clique aqui

Instagram, clique aqui

Elegância raramente rima com grandiosidade (“a elegância não grita, ela sussurra”, li uma vez). E, apesar de refletir a cultura emirati  com ricos veludos e o brilho dos metais dourados e das madeiras laqueadas, o Four Seasons Dubai DIFC não segue a proporção dubaiana, felizmente: é um hotel com apenas oito andares — são mais de 100 quartos, mas a sensação é a de que se está num hotel boutique — no coração deste minúsculo e jovem emirado que, em pouco mais de vinte anos, já tem mais  arranha-céus que Tóquio e Chicago. Por isso, numa cidade onde o céu é — literalmente — o limite, o Four Seasons Dubai DIFC é uma belíssima opção ao extenso cardápio de hotéis de luxo em Dubai, e com ótima relação custo-benefício (praticamente todas redes estão aqui, com um ou até mais hotéis, como é o próprio caso da Four Seasons, que tem um resort  de praia em Jumeirah, e você pode utilizar a estrutura pagando uma taxa por dia de uso).

A localização não poderia ser melhor. Você está no coração do DIFC, o Dubai International Financial Centre, um bairro-jurisdição vizinho ao complexo Burj Khalifa — Dubai Mall (hoje considerado o “centro” de Dubai; e por ser vizinho, o Four Seasons garante ótimas vistas para o edifício mais alto do mundo), que, além de ser uma zona de livre comércio — tem até cortes independentes; tudo para facilitar os negócios num país regido pela restrita lei islâmica, a charia —, é também o bairro mais gastronômico de Dubai. A alguns passos do hotel, em uma enorme e meio labiríntica área exclusiva para pedestres (eu me perdi algumas vezes porque a sinalização é escassa, e até para o concierge  é meio complicado explicar como chegar até o metrô, a algumas quadras), você vai encontrar alguns dos melhores restaurantes do emirado como o Zuma, o La Petite Maison, o Cipriani Downtown, o Boca, além de vários cafés, lojas e galerias de arte (tudo internacional, nada típico). E o melhor é que, por ser uma região com leis especiais, só os restaurantes que estão no DIFC têm permissão para vender bebidas alcoólicas; fora daqui, só em hotéis e restaurantes dentro de hotéis.

Não que você precise de outros lugares para beber. Porque além do belo Penrose Lounge no térreo (com um salão interno e mesas no terraço para o “inverno”, quando a temperatura é mais amena e suportável) e dois bares nos últimos andares do hotel, o Luna Sky Bar (também com terraço) e o Churchill Club (um elegantíssimo bar de charutos que te faz sentir em casa), existe o fato de que você ainda tem a vista para o Burj Khalifa — todo iluminado — e para todos os enormes prédios da região.

No restaurante, um susto: em vez de um salão com design  mini ou maximalista, você encontra o Firebird, um diner  típico americano à la 1950s  com direito a jukebox, metais cromados e balcão e milk shake ; mais para lanchonete que para restaurante. Uma aposta arriscada para um hotel de luxo que tem apenas um restaurante, mas, estamos em Dubai (!), por isso, relaxe e aproveite os excelentes hambúrgueres, o tartare  de atum, o doughnut de foie gras, os frutos do mar, as sobremesas ou os milk shakes, também servidos com opções alcoólicas, for adults-only. No café da manhã servido no restaurante, só não deixe de provar o “The Elvis” American Toast (custard de canela, crust de açúcar, amendoim temperado, banana caramelizada), que é simplesmente divino (e dá tranquilamente para duas pessoas).

Com mais de cem propriedades de luxo espalhadas pelo mundo, a Four Seasons já domina a arte de criar quartos de hotéis perfeitos. O menor quarto, o Superior Room, tem 35 metros quadrados (de total acordo com o nosso Manifesto do Hotel Perfeito), amplo banheiro todo em pedra (mas, infelizmente, banheiras só nas suítes), e possui todas as comodidades que o viajante moderno e exigente precisa: wi-fi  com boa velocidade de conexão, TVs no quarto e escondida atrás do espelho do banheiro, tomadas universais e entradas USB (por que todos os hotéis do mundo não fazem isso, gente?; tem até saída HDMI para a TV), cama e lençóis deliciosos, mesa de trabalho, sofá, black-outs  que funcionam 100%, sem falar nos acabamentos, que é o que fazem um hotel ser luxo de verdade. Da qualidade à costura do couro na cadeira de trabalho às madeiras, tecidos e pedras usadas em toda a decoração, tudo é impecável.

E aí, você tem ainda uma ótima academia 24 horas (para nós, que estamos chegando do Brasil ou voltando da Ásia, o jet-lag  é inevitável e é ótimo poder aproveitar a madrugada para treinar), um spa  com cinco salas de tratamento com vestiários que podem ser usados quando você já tiver feito check-out  mas tem um voo só à noite, e ainda uma piscina com paredes de vidro e uma jacuzzi  aquecida no topo do hotel com serviço de bar (quando você chega a atendente já coloca um balde de gelo com garrafinhas de água e uma campainha para você chamá-la sempre que precisar).

Tirando o fato de que eu achei um pouco estranho tomar sol vendo a foto de Sua Alteza Shaikh  Mohammed bin Rashid Al Maktoum estampada no prédio ao lado olhando para mim, a minha hospedagem no hotel foi perfeita.

four-seasons-dubai-difc-hotel-firebird-diner-hotel-de-luxo-melhores-hoteis-1200-1A fachada, toda de vidro, do Four Seasons Dubai DIFC  permite a entrada de muita luz natural e oferece vistas para os edifícios da região. Imagem: Divulgação four-seasons-dubai-difc-hotel-firebird-diner-hotel-de-luxo-melhores-hoteis-1200-2O hotel tem apenas oito andares e fica em DIFC, coração financeiro e um dos polos gastronômicos do emirado. Imagem: Divulgação four-seasons-dubai-difc-hotel-firebird-diner-hotel-de-luxo-melhores-hoteis-1200-9No lobby, que fica no térreo “suspendido” e tem acesso à área de pedestres de DIFC (a entrada para carros fica no andar de baixo), está o Penrose Lounge, com terraço e vista para o Burj Khalifa. Imagem: Divulgação four-seasons-dubai-difc-hotel-firebird-diner-hotel-de-luxo-melhores-hoteis-1200-3Os voos da Emirates partindo de São Paulo chegam à meia-noite em Dubai. Por isso, já cheguei ao quarto com a cama pronta para dormir. Imagem: Shoichi Iwashita four-seasons-dubai-difc-hotel-firebird-diner-hotel-de-luxo-melhores-hoteis-1200-22Como o restaurante do hotel já estava fechado e nos bares nos dois últimos andares, só servem comidinhas depois da 1h da manhã, pedi serviço de quarto (salada Caesar, ovos, filé de frango grelhado e uma torta de chocolate). Imagem: Shoichi Iwashita four-seasons-dubai-difc-hotel-firebird-diner-hotel-de-luxo-melhores-hoteis-1200-4A TV com a mesa de trabalho e lindos materiais em tudo. Imagem: Shoichi Iwashita four-seasons-dubai-difc-hotel-firebird-diner-hotel-de-luxo-melhores-hoteis-1200-12Você pode checar todas as informações sobre sua conta e o hotel na TV ou no tablet que fica ao lado da cama. Imagem: Shoichi Iwashita four-seasons-dubai-difc-hotel-firebird-diner-hotel-de-luxo-melhores-hoteis-1200-19Abrindo a gaveta do criado-mudo, você encontra a informação da Qibla, a direção — da Kaaba em Meca — para onde os muçulmanos devem se posicionar ao fazer suas orações. Imagem: Shoichi Iwashitafour-seasons-dubai-difc-hotel-firebird-diner-hotel-de-luxo-melhores-hoteis-1200-13Escondido atrás do espelho do banheiro, fica uma TV. Você vê o noticiário na TV do quarto, segue assistindo enquanto escova os dentes e, se subir para a academia, pode continuar assistindo nas TVs individuais tanto na esteira quanto nas bicicletas. Genial. Imagem: Shoichi Iwashitafour-seasons-dubai-difc-hotel-firebird-diner-hotel-de-luxo-melhores-hoteis-1200-5O banheiro, todo em pedra, é super espaçoso. Mas banheira, só nas suítes. Imagem: Shoichi Iwashita four-seasons-dubai-difc-hotel-firebird-diner-hotel-de-luxo-melhores-hoteis-1200-10Fonte instalada no lobby. Imagem: Shoichi Iwashita four-seasons-dubai-difc-hotel-firebird-diner-hotel-de-luxo-melhores-hoteis-1200-11Uma das salas do lobby. Imagem: Shoichi Iwashita four-seasons-dubai-difc-hotel-firebird-diner-hotel-de-luxo-melhores-hoteis-1200-14A piscina fica no topo do hotel, junto com a academia e o spa. Imagem: Shoichi Iwashita four-seasons-dubai-difc-hotel-firebird-diner-hotel-de-luxo-melhores-hoteis-1200-15Ao chegar, a atendente do bar já prepara a sua chaise  com toalha gelada, balde com água e a campainha para chama-lá. Imagem: Shoichi Iwashita four-seasons-dubai-difc-hotel-firebird-diner-hotel-de-luxo-melhores-hoteis-1200-7A ótima academia. Imagem: Divulgação four-seasons-dubai-difc-hotel-firebird-diner-hotel-de-luxo-melhores-hoteis-1200-8Academia em árabe. Imagem: Shoichi Iwashitafour-seasons-dubai-difc-hotel-firebird-diner-hotel-de-luxo-melhores-hoteis-1200-16O diner  Firebird, o único restaurante do hotel. Imagem: Divulgação four-seasons-dubai-difc-hotel-firebird-diner-hotel-de-luxo-melhores-hoteis-1200-17Café da manhã saudável, tem no Four Seasons Dubai DIFC. Imagem: Shoichi Iwashita four-seasons-dubai-difc-hotel-firebird-diner-hotel-de-luxo-melhores-hoteis-1200-18O imperdível – e enorme para uma pessoa – toast The Elvis. Imagem: Shoichi Iwashitafour-seasons-dubai-difc-hotel-firebird-diner-hotel-de-luxo-melhores-hoteis-1200-20Para começar o jantar, o tartare de atum preparado na mesa. Imagem: Shoichi Iwashita

LEIA TAMBÉM:

Dubai: o emirado do deserto que importa areia

Hidroavião: a emoção de ver dos céus as obras faraônicas em Dubai

Arte-Banner-Instagram-Divulgacao-10

VEJA MAIS


shoichi.simonde@gmail.com