Mandarin Oriental Paris

Rua Saint Honoré 251

entre a Rue Cambon e a Rue de la Paix

1er arrondissement

Métro Tuileries

(Linha Amarela - 1)

33 (0) 1 / 7098-7888

Se você quiser atendimento em português você pode ligar aqui do Brasil para 0800 891 3578, do fixo ou do celular, escutar a gravação em inglês e discar 2.

As reservas podem ser feitas por telefone no 33 (0) 1 / 7098-7333 ou no site do hotel Mandarin Oriental Paris, clicando aqui. Para fazer a reserva é preciso deixar os dados do seu cartão de crédito, além de detalhes da estadia.

98 quartos e 40 suítes

Quartos, a partir de 1250 euros por dia

Chef Thierry Marx

Desde 2011

Site, clique aqui

Instagram, clique aqui

Não há localização melhor em Paris. E, nisso, o Mandarin Oriental, que apesar de criança já é considerado como um hotel palace  pelo órgão de turismo francês, saiu na frente dos seus rivais orientais (Shangri-La, Peninsula e Royal Monceau). A alguns passos, literalmente, do bar do Costes e do Hemingway (quando o Ritz reabrir), da Colette, do restaurante do Meurice, do chocolate quente do Angelina, das lojas gastronômicas da Madeleine, de todas as joalherias da Place Vendôme e de todas as lojas das marcas mais luxuosas do planeta na própria Saint-Honoré. A 500 metros do Opéra Garnier, da Place de la Concorde, do Musée d’Orsay (cruzando o Jardin des Tuileries, com o Jeu de Paume e o Orangerie no meio do caminho, e o Sena), a 900 metros do Louvre, da Commédie Française, do Palais Royal e do outro lado do rio de Saint Germain-des-Près. Eu poderia enumerar mais 200 nomes de coisas legais que se tem para fazer na região, TUDO A PÉ, sem falar que o hotel fica a três quarteirões da estação de metrô da linha amarela Tuileries, que nos leva, em apenas quatro paradas, ao nosso bairro predileto na cidade: o Marais. Ah, e basta pegar o elevador para jantar no belíssimo, branquíssimo e incrível restaurante do hotel, o Sur Mesure, projeto do nosso ídolo Patrick Jouin, restaurante duas estrelas Michelin, do chef  Thierry Marx (só não deixe de ir fazer um passeio no banheiro).

O Mandarin Oriental Paris, assim como a maioria dos hotéis palace  (Plaza Aténée, Bristol, Royal Monceau), tem um lindo e agradável jardim interno (perfeito para tomar um chá ou jantar no verão, prosear ou trabalhar), de onde saem  as borboletas presentes em toda a decoração do hotel (você vai ver borboletas de cristal penduradas na entrada, em esculturas no lobby, na estampa dos carpetes dos andares em frente aos elevadores). E lá, uma enorme gaiola chama a atenção: com uma mesa que se eleva sobre o jardim e serve até oito pessoas (sob reserva), não raro se vêem pedidos de casamento e celebrações de datas especiais.

Dos quartos mais “simples”, o menor tem espaçosos 37 metros quadrados, todos com banheira, ducha separada, closet, TVs e som Bang Olufsen, máquina da Nespresso, mesa de trabalho grande, sofázinho, internet  rapidíssima para até seis aparelhos. E, nas suítes (incrivelmente decoradas; eu queria morar na Royale Mandarin, veja as fotos), cada cabeceira de cama tem uma bordado feito pela Maison Lésage, a casa de bordados que, há mais de cem anos, trabalha exclusivamente para as maisons  francesas de alta costura (quanto mais cara a suíte mais horas de trabalho; o da Royale Mandarin, bordado em fio de seda, precisou de 650 horas!); todas as suítes têm incríveis terraços com vistas para a Madeleine, o Opéra, a torre Eiffel, e frigobares onde, além dos itens tradicionais, você encontra grandes cuvées de champagne.

Outro ponto alto do hotel é a academia de 120 metros quadrados que é bem equipada (tem pesos livres!), uma raridade mesmo nos hotéis mais luxuosos em Paris, aberta 24 horas, com uma pequena piscina coberta e um spa incrível. Sem falar que você pode acordar e já fazer sua corridinha no Jardin des Tuileries e na beira do Sena, do ladinho do hotel.
mandarin-oriental-paris-exterior-garden-view-2
Os quartos têm janelas, as suítes (são 40) têm terraços com vista para o jardim interno, que serve de extensão do restaurante Camélia, e as suítes mais caras que tem entre 300 e 400 metros quadrados e ficam no topo do edifício têm terraços com vistas para a Madeleine, para a Torre Eiffel, para o Opéra, como na foto acima. Imagem: Divulgação
mandarin-oriental-paris-quarto-1000O quarto mais simples, mas espaçoso (são 98 unidades e possuem entre 37 e 50 metros quadrados), todos com banheira e closet. Imagem: Divulgação.
mandarin-oriental-paris-hotel-restaurant-sur-mesure-par-thierry-marx-7-1000O restaurante Sur Mesure, duas estrelas Michelin, do chef Thierry Marx, decorado por Patrick Jouin. Imagem: Divulgação

VEJA MAIS


shoichi.simonde@gmail.com