About Shoichi Iwashita

https://www.simonde.com.br

Posts by Shoichi Iwashita:

O Banquete: Um retrato indigesto do cinismo e da perversidade que pode permear as relações humanas, no novo filme de Daniela Thomas

Na minha juventude fui apaixonado pelos filmes do diretor francês François Ozon que se passavam inteiramente em um único ambiente, como Gouttes d’Eau Sur Pierres Brûlantes (de 1999) e Huit Femmes (de 2001, com um elenco formado pelo panteão das atrizes francesas; pense em Fanny Ardant, Isabelle Huppert, Emmanuelle Béart e Cathérine Deneuve juntas). A relação entre os sempre poucos personagens “presos” naquele cenário do lado de lá da tela, e nós, de cá, na caixa escura do cinema, por uma, duas horas, possui aquele capacidade mágica de nos transformar em moscas voyeurs  quase oniscientes sobre a realidade e as emoções daqueles que compõem a narrativa. Um exercício desafiador para o diretor, o roteirista, o fotógrafo… Mas bem interessante para nós, espectadores.

Se os filmes do Ozon beiravam o kitsch, o novo filme de Daniela Thomas, O Banquete, é, como Clarice Lispector se referia à vida, um “soco no estômago”. O choro de Nora (em atuação primorosa de Drica Morais) que abre o filme, diante de sua mesa de jantar elegantemente montada, vazia, aguardando os convidados da noite, é como um Ver Mais →

VEJA MAIS


shoichi.simonde@gmail.com


Organic.Festival Trancoso: Quando chefs locais se unem para conscientizar consumidores, viajantes e produtores

É triste dizer isso. Mas o fato de você estar nos destinos mais sofisticados e paradisíacos do mundo, em lugares onde o grande atrativo é a natureza intocada, não quer dizer necessariamente que você terá acesso a alimentos naturais, saudáveis e livres de agrotóxicos. Em La Digue, uma ilha minúscula no meio do Oceano Índico, famosa por ter uma das praias mais lindas do mundo (é tão inóspita que só tem quatro carros em toda a ilha), na volta da estradinha que leva para a Grand Anse, parei na casa de um local que preparava sucos e pedi um de abacaxi, manga e banana. E levei um susto quando ele, depois de fatiar a banana e colocar no liquidificador, tirou da geladeira uma caixinha de suco industrializado de “frutas tropicais” — daqueles cheios de açúcar. Paguei, agradeci, saí com o suco de volta para a bicicleta (mas não tomei). Mais impressionado fiquei quando soube que quase a totalidade da comida das ilhas — das frutas até os peixes! — vêm de Dubai, a cinco horas de voo Ver Mais →

VEJA MAIS


shoichi.simonde@gmail.com


José Ignacio: Um vilarejo minúsculo à beira-mar com hotéis de luxo que você não encontra nem em Montevideo

Esqueça os coqueiros e suas águas de coco geladinhas das praias tropicais e os pinheiros parasol  e os rosés  do Mediterrâneo. Tomar clericot  ou chá mate — amargo, quente e com um canudo de prata — junto al mar  ou nas ramblas; encontrar fogareiros nas areias dos hotéis de praia que não possuem nem muros ou qualquer cerca de proteção; estar integrado à cultura gaucha  e às paisagens dos pampas (esse bioma único do sul da América Latina); e aproveitar um curto mas animadíssimo verão (sem falar nos vinhos e nas empanadas) fazem da costa atlântica do Uruguai um destino balneário nada usual — e também o mais austral —, mas difícil de resistir.

Diferentemente da herança espanhola-festeira-até-altas-horas  e das aspirações miamísticas  de Punta del Este, José Ignacio é um vilarejo bucólico e bourgeois-bohème  a 40 km da punta — a del Este, que serve como marco divisório entre o Río de la Plata e o Oceano Atlântico —, tem apenas 290 habitantes e quase nada de história (ah, e a festa aqui tem Ver Mais →

VEJA MAIS


shoichi.simonde@gmail.com


Estancia Vik, José Ignacio: Um hotel-galeria em meio às paisagens bucólicas dos pampas (perfeito para desconectar), mas pertinho da praia

O Estancia Vik é um hotel solar (e, por isso, é uma pena que ele feche durante o inverno, mesmo com o rigor do frio na região; deve ser incrível se desconectar do mundo aqui no frio). É onde você vai poder experimentar a versão ultrachic  do estilo de vida dos pampas  (pense em tomar mate, andar a cavalo — caballos criollos —, observar pássaros), rodeado do melhor da arte uruguaia aplicada. E, apesar de estar a apenas dez minutos de carro da praia e dos paradores  de José Ignacio (com a possibilidade de utilizar as piscinas cinematográficas e os restaurantes tanto do Playa quanto do Bahia Vik, o que torna a estadia aqui ainda mais sedutora), tão vastas são as paisagens e o horizonte (sem nenhuma construção ou vestígio humano à vista, no máximo, bois e cavalos soltos, livres, pastando…) que a sensação é a de que a casa desta estancia  de 1350 hectares é o centro do mundo; de que se está isolado, no meio do nada. (Mas tenha carro para ir e vir, e aproveitar tudo Ver Mais →

VEJA MAIS


shoichi.simonde@gmail.com


American Airlines: Saiba como é voar na Premium Economy do Boeing 787-9 que faz a rota São Paulo – Los Angeles

Voar Premium Economy nunca vai ser a melhor maneira de se chegar ao destino plenamente descansado depois de 12 horas de voo por conta da pouca reclinação do assento — que está bem  mais próxima da classe econômica que da executiva. Mas é uma forma de se economizar milhares de dólares viajando com um pouco mais conforto e espaço (saiba mais sobre os preços abaixo). E a American Airlines, a primeira das companhias aéreas norte-americanas a lançar essa classe que fica entre a executiva e a econômica, chegou para competir de igual para igual com outras empresas do mundo; ainda mais no último modelo de avião que passou a integrar a frota da companhia, que tem feito seis vezes por semana a rota São Paulo GRU – Los Angeles LAX: o Boeing 787-9 Dreamliner. Preciso dizer que foi minha melhor experiência em Premium Economy até hoje {confira aqui as nossas críticas sobre a mesma classe na Air France e na Alitalia}.

BOEING 787-9 DREAMLINER CONECTANDO SÃO PAULO E LOS ANGELES SEIS VEZES POR SEMANA (COM EXCEÇÃO DAS QUARTAS-FEIRAS)

A começar pela aeronave que, por si só, já é bem mais confortável. O Boeing 787-9 Dreamliner é 60% mais silencioso; tem mais umidade (ou seja, olhos, nariz, boca e pele menos ressecados); pressão de cabine equivalente a 6000 pés, o que reduz a fadiga do corpo (nos outros aviões são 8000); e ainda tem mais espaço nos compartimentos de Ver Mais →

VEJA MAIS


shoichi.simonde@gmail.com


The Fork Wine Taste: Reserve restaurantes pelo aplicativo, peça uma garrafa e leve a segunda de presente

Essa é para quem gosta de beber. Até sexta-feira, dia 31 de agosto de 2018, quem fizer reserva pelo aplicativo The Fork em mais de 100 restaurantes participantes do programa Wine Taste — incluindo alguns de que a gente gosta como o Mondo, o restaurante gastronômico do Salvatore Loi; o Modi Gastronomia, com sua comida aconchegante de frente para a Praça Buenos Aires; e o Marcel, um autêntico francês (pense em sopa de cebola gratinada e soufflés impecáveis) — e pedir uma garrafa de vinho da promoção, leva de presente uma segunda garrafa do mesmo vinho para continuar o papo em casa com os amigos (tudo bem que ia ser legal poder consumir a segunda garrafa no próprio restaurante).

Apesar de a oferta de rótulos ser limitada, a boa notícia é que o vinho é bom. Os três restaurantes citados acima estão servindo rótulos da Vinã Carmen, uma das vinícolas mais reputadas do Chile (eles têm vinhos com 91, 94 pontos no Guía Descorchados, foi a primeira Ver Mais →

VEJA MAIS


shoichi.simonde@gmail.com


The Brando, Taiti e suas ilhas: Sem bangalôs sobre águas e piscinas infinitas, um dos melhores e mais caros hotéis do mundo é zero-ostentação

Apesar de não figurar nas últimas listas dos melhores do mundo, o resort all-inclusive  The Brando, na Polinésia Francesa, possui todos  os elementos do que se poderia considerar o melhor hotel do mundo (não tem igual, de verdade). Não conheço nenhuma outra propriedade no planeta que fique em um lugar não só paradisíaco — e fácil de chegar, são apenas 10 minutos de voo da ilha do Taiti — mas de natureza tão abundante, preservada e acessível (38 plantas autóctones, 167 espécies de peixes, uma coleção incrível de aves, incluindo os lindos boobies  de bico azul e pés vermelhos que eu achava que só existiam nas Galápagos), com duas ONGs in-house  que atraem pesquisadores do mundo todo; que tenha não só sua própria companhia aérea com três aviões novíssimos (dois Islander BN-2T e um Twin Otter) apenas para os hóspedes, mas também um terminal exclusivo no aeroporto internacional de Fa’a’a em Pape’ete (acho surreal imaginar que pilotos, agentes de segurança e de check-in  façam parte do quadro de funcionários de um hotel); com um restaurante gastronômico com adega estelar assinado pelo chef-duas-estrelas-Michelin Guy Martin, do Grand Véfour de Paris (não só no restaurante gastronômico, foi a melhor comida que Ver Mais →

VEJA MAIS


shoichi.simonde@gmail.com


A OH LALA, a grande promoção de passagens feita pela Air France começou e vai até o dia 23 de agosto 2018! #publi

Para não perder: de hoje até o dia 23 de agosto, acontece a OhLaLaDeals, promoção de passagens aéreas da Air France com tarifas a partir de R$ 2.525 (pelo câmbio do dia 9 de agosto, de R$ 3,75) para destinos como Madri, Milão, Lisboa (e, claro, Paris), e muitos outros, em voos saindo de São Paulo GRU, Rio de Janeiro GIG, Porto Alegre POA, Fortaleza FOR e outras cidades, com a possibilidade de fazer dois stopovers  (quando a companhia aérea permite que você fique alguns dias na cidade de escala), sem nenhum custo adicional, um em Paris e outro em Amsterdam (leia mais abaixo como emitir a sua passagem desse jeito)! Outra novidade é que desde maio de 2018, a capital cearense tem voos diretos para Paris com a Joon, companhia aérea mais jeune  (“jovem”, em francês: pense em comissários que vestem camisetas polo e tênis brancos #sooochic) do grupo Air France – KLM (uma ótima notícia para os nordestinos que, além de estarem geograficamente mais próximos da Europa, não precisam mais descer até São Paulo ou Rio para voltar a passar pelo Nordeste antes de cruzar o Atlântico; e o melhor: as tarifas partindo de Fortaleza são mais baratas).

PROMOÇÃO DE PASSAGENS NA CLASSE ECONÔMICA EM QUATRO VEZES SEM JUROS

best_1200X627De Guarulhos ou do Galeão, calcule a partir de R$ 2.525* para Barcelona, R$ 2.560* para Milão ou R$ 3.040* para Paris, voando em classe econômica, já com taxas inclusas com câmbio do Ver Mais →

VEJA MAIS


shoichi.simonde@gmail.com


Montevidéu: O nosso guia da capital do Uruguai; o que fazer, onde comer

Diferentemente de Buenos Aires e apesar de compartilhar o mesmo “mar” de la Plata (que eles chamam de rio, mas nem isso é; leia mais aqui), Montevidéu tem praia; sendo Pocitos a Ipanema uruguaia (não com o mesmo, mas com algum charme). E a rambla, a avenida à beira-mar que muda de nome 17 vezes ao longo de 22 quilômetros, possui amplas calçadas que são parte integral da vida local. Com uma única diferença: em vez da água de coco geladinha, os montevideanos  estarão todos, no frio ou no calor, sozinhos ou mais comumente em grupo, tomando chá de yerba mate  fervente (e é impressionante: da loja da operadora de telefonia aos pedágios nas estradas, você sempre verá o mate e as garrafinhas térmicas sobre as mesas dos funcionários). E esse é o primeiro passeio essencial da viagem: caminhar ou alugar uma bicicleta para percorrer a parte mais charmosa da rambla, entre Pocitos e Punta Carretas (leia mais sobre os bairros abaixo), principalmente no fim da tarde, apreciando as paisagens e o povo uruguaio.

MONTEVIDÉU: TRANQUILIDADE E EXEMPLO DE DEMOCRACIA

A atmosfera da capital do Uruguai, com apenas 1,3 milhão de habitantes, é de segurança e tranquilidade. Sem falar que é bom estar em um país que — apesar da ditadura implantada pelos Estados Unidos entre 1973 e 1985 na Operação Condor — tem sido, desde sua fundação, um bastião da democracia, da laicidade e do respeito aos direitos de Ver Mais →

VEJA MAIS


shoichi.simonde@gmail.com


10 dicas para aproveitar a Oktoberfest (Wiesn para os íntimos) e o cruzeiro que te leva para o melhor do festival! #publi

Uma das maiores festas do mundo moderno teve sua primeira edição em 1810, quando da celebração do casamento entre o Príncipe Ludwig (futuro Rei Ludwig I da Bavária) e a Princesa Therese da Saxônia-Hildburghausen (nesta época, a Alemanha ainda não existia). Durante duas semanas inteiras (três sábados e domingos), de 22 de setembro a 7 de outubro de 2018, 16 tendas construídas especialmente para a Oktoberfest — umas gigantescas, outras menores e mais intimistas — em uma área de 35 hectares, acomodam, sentadas e ao mesmo tempo, impressionantes 119.000 pessoas (é um Maracanã e meio). Ao longo dos 16 dias, seis milhões de pessoas vão beber 7,5 milhões de litros de cerveja. E o ideal é mesmo que você passe dois dias aqui para conseguir visitar duas ou três tendas; apesar de que existem também os “guerreiros”, gente que aproveita três, quatro dias de muita comida, cerveja, dança e canções típicas da Bavária. Mas, assim como acontece com outros grandes festivais do mundo, é preciso saber como “navegar” e se comportar na Wiesn (é assim que os locais chamam a Oktoberfest), principalmente nos fins de semana quando as filas começam bem cedo. A boa notícia é que as saídas dos cruzeiros da U by Uniworld pelo Rio Danúbio dos dias 22 e 29 de setembro de 2018 oferecem aos passageiros uma experiência Oktoberfest completa sem precisar se preocupar com nada (já indo curtir com novos amigos millenials  do mundo todo); sem falar dos destinos incríveis que fazem parte do itinerário (Amsterdam, Viena, Bratislava, Budapeste; todas elas capitais à beira-rio), que vão fazer sua Ver Mais →

VEJA MAIS


shoichi.simonde@gmail.com


SIGA A SIMONDE

Interaktiv