Détaxe: O guia definitivo de como fazer tax-free na França

Fazer compras e receber € 120 de volta a cada € 1000 gastos no fim da viagem é sempre uma delícia (dá aquela sensação de que os estragos na fatura do cartão de crédito serão mais amenos). E o melhor é que o processo de se obter a restituição do imposto nunca foi tão fácil na França (várias vezes eu havia deixado de fazer por preguiça das filas, da burocracia). Pois essa é uma das grandes vantagens de se fazer compras na Europa — principalmente nas grandes marcas de roupas, acessórios, joias e relógios —: além dos preços competitivos por se tratar de produção local e ter acesso a coleções completíssimas nas lojas-matrizes em Londres, Paris ou Milão, todos os países da União Europeia (não sei como vai ficar o Reino Unido depois do Brexit) devolvem uma parte do VAT, o Value-Added-Tax  (um imposto sobre consumo que é uma mistura do nosso IPI com o nosso ICMS) para os não residentes na União Europeia em viagens de menos de Ver Mais →

VEJA MAIS


shoichi.simonde@gmail.com