Hôtel de Crillon, um dos icônicos palaces de Paris, já tem data de reabertura

Construído a pedido do rei Louis XV, as janelas e as colunas imponentes do Crillon viram as cabeças do rei Louis XVI e de sua esposa, Marie-Antoinette, rolarem na Place de la Concorde em 1793. Ocupando uma parte dos dois edifícios com fachadas idênticas na Praça da Concórdia (a hoje Place de la Concorde, antigas Place de la Révolution e Place Louis XV; os nomes iam mudando conforme as mudanças políticas), o Crillon, inaugurado como hotel em 1909, é um dos mais antigos e luxuosos do mundo. E depois de quatro anos fechado para reforma (era para ser dois anos inicialmente), um dos hotéis palace  de Paris reabre no dia 5 de julho de 2017, agora sob a bandeira da rede nascida-texana-devenu-honcoguesa Rosewood Hotels  & Resorts (mas o prédio pertence à família real saudita). Ou seja, depois de Mandarin Oriental, Shangri-La e Peninsula, o Rosewood será o quarto hôtel palace  parisiense — de onze — Ver Mais →

VEJA MAIS


shoichi.simonde@gmail.com


Hamburgo: Informações práticas

Hamburgo, em um aspecto apenas, é — mais ou menos — como São Paulo. Não é a capital da Alemanha mas, terra natal de Jil Sander, Karl Lagerfeld, Joahnnes Brahms, é sua cidade mais rica, mais sofisticada. Com o status  de cidade-estado (uma das três da Alemanha, junto com Berlim e Bremen) e com apenas dois milhões de habitantes, Hamburgo é segura, organizada e cheia de água e de verde, é uma metrópole cosmopolita ideal para viajantes que buscam cultura, arquitetura, consumo e boa comida (já falei das cervejas e dos bolos?) num ritmo nada frenético, diferente de outras metrópoles europeias — e de São Paulo.

MELHOR ÉPOCA PARA VIAJAR
Muito próxima do oceano e com um rio enorme e vários lagos e canais, some a chuva e você verá que água é o que não falta em Hamburgo. Chove a qualquer hora, o ano todo (pode chover e abrir o Sol 45 vezes no mesmo dia). E água e vento demais simplesmente não combinam com frio, não dá vontade de sair do hotel. Por isso, para aproveitar ao máximo as Ver Mais →

VEJA MAIS


shoichi.simonde@gmail.com


Beige


Ver Tokyo num mapa maior

O Beige é um restaurante-experiência que você só encontra em Tóquio. Imagine jantar no prédio da Chanel (com vista para o bairro de Ginza), onde os móveis são assinados por Peter Marino, os garçons vestem Karl Lagerfeld e a comida é de Alain Ducasse. Através de uma parceria única no mundo, Ducasse se inspirou em Mademoiselle  (bege era sua cor favorita) para criar um cardápio francês contemporâneo e enxuto (a gente sempre prefere restaurantes com poucas – e boas – opções) com ingredientes locais, como a carne bovina de Kyushu, vieiras de Nemuro, legumes de Kamakura, porco Meishan de Ibaraki (um porco japonês com a carne bem gordurosa, como o Kobe Beef ), vitela de Hokkaido (da França vêm o foie gras, o frango, de Bresse, e a lagosta, da Bretagne), e você tem duas opções: 1. pode pedir o menu  (au fil de Ver Mais →


Ver Tokyo num mapa maior

VEJA MAIS


shoichi.simonde@gmail.com


SIGA A SIMONDE

Interaktiv