• Restaurantes > São Paulo

    Jiquitaia

    Pelo preço fixo de R$ 79 (entrada + prato principal + sobremesa, no jantar e nos fins de semana; e R$ 49! no almoço durante a semana), o Jiquitaia se consolidou de forma muito bem sucedida com sua fórmula...

  • Aeroportos > São Paulo

    GOL Premium Lounge em GRU

    Apesar da fama, nem todo voo internacional sai do Terminal 3 do Aeroporto Internacional de São Paulo, o GRU Airport (eu cometi esse erro na minha viagem para Saint-Martin...

  • Destinos de verão

    Os campos de lavanda na Provence

    Enquanto eu dirigia sozinho pela estreita D6 (estrada departamental), com os vidros do carro abertos, sentindo o vento e o sol do verão...

  • Cruzeiros

    Silversea #publi

    Voltar para o início dos tempos em Galápagos, sair do porto de San Francisco num cruzeiro de 120 dias para Monte Carlo visitando Havaí, Austrália, Sudeste Asiático, Oriente Médio, Grécia e Itália, ou ainda sair...

  • Igrejas | Templos > Milão

    Igrejas imperdíveis de Milão

    O Duomo, a Catedral de Milão, é indiscutivelmente uma das mais belas igrejas do mundo. Mas a capital da Lombardia tem outras três igrejas, bem próximas...

  • Paris > Doces | Sorvetes

    Yann Couvreur

    Nesta pâtisserie de bairro com preços de Saint-Germain-des-Près, fora do circuito turístico, você encontra as criações de um jovem chef pâtissier bretão que tem tudo para fazer parte do panteão da confeitaria...

  • Aviões | Cias. aéreas

    Premium Economy da Air France

    Só o fato de você não ter de brigar por espaço para o braço nos apoios entre as poltronas, como acontece nas classes econômicas, já é uma...

  • Restaurantes > São Paulo

    Ritz Jardins

    Eu nunca entendi por que quando você compra peito de peru nos supermercados de Nova York, a carne é branca como se fosse o do peito do peru de Natal, assado e fatiado, e aqui no Brasil, o único peito...

Jiquitaia, comida brasileira autoral, saborosa e o melhor preço

Pelo preço fixo de R$ 79 (entrada + prato principal + sobremesa, no jantar e nos fins de semana; e R$ 49! no almoço durante a semana), o Jiquitaia se consolidou de forma muito bem sucedida com sua fórmula que alia comida autoral com ingredientes brasileiros — bem executada, bem apresentada (só nas sobremesas que o aspecto é mais caseiro, mas não menos saboroso); e ainda dá para ter uma refeição vegetariana completa —, preço mais-que-honesto e ambiente simples e agradável (e fácil de encontrar, fica numa discreta casinha branca com letreiro — que mais lembra uma empresa de representação comercial — quase em frente ao Athenas, na Antônio Carlos, entre a Augusta e a Frei Caneca). Jiquitaia é nome de um mix  de pimentas da família do tabasco, em pó (fica na mesa, experimente! peça também a pimenta da casa), típica da floresta amazônica, patrimônio dos índios baniwa, que você Ver Mais →

VEJA MAIS

GOL Premium Lounge, a nova sala VIP da companhia aérea em GRU

Apesar da fama, nem todo voo internacional sai do Terminal 3 do Aeroporto Internacional de São Paulo {confira nosso guia completo do T3, clicando aqui}, o GRU Airport (eu cometi esse erro na minha viagem para Saint-Martin: meu voo era Copa Airlines, pedi para o carro me deixar no T3 e só chegando lá descobri que tinha de ir para o Terminal 2). De todos os voos internacionais, 20% deles ainda partem do Terminal 2 (que engloba hoje os antigos terminais 1 e 2): Delta, GOL, Copa AirlinesAerolíneas Argentinas são algumas delas (para acessar a lista completa das companhias aéreas e seus respectivos terminais, clique aqui).

E a GOL, que partindo de São Paulo voa para 11 aeroportos internacionais em seis países incluindo as cidades de Santiago, Buenos Aires (para Ezeiza e Aeroparque) e Montevidéu (tem também Barbados, Punta Cana, Santa Cruz de la Sierra), acaba de inaugurar sua nova Ver Mais →

VEJA MAIS

Campos de lavanda na Provence: Tudo o que você precisa saber para chegar neles

Enquanto eu dirigia sozinho pela estreita D6 (estrada departamental), com os vidros do carro abertos, sentindo o vento e o sol do verão mediterrâneo (essa luz que encantou pintores impressionistas como Cézanne e Van Gogh), escutando as músicas da Tal Benyerzi e vendo — e sentindo o suave aroma (eu achava que ia ser meio enjoativo) — daqueles enormes campos de lavanda no auge da floração, com as montanhas ao fundo, a sensação era a de que eu tinha chegado ao paraíso, a de que eu não estava mais na Terra. Em mais um dos nossos passeios pela Provence, a seguir tudo o que você precisa saber para ter a melhor experiência ao redor desta flor, cujo óleo essencial é usado há milênios na beleza e no bem-estar, e que também é usada na gastronomia (não deixe de provar o sorvete de lavanda, que é companheiro perfeito para enfrentar o calor provençal, o mel, ou ainda o crème brûlée à la lavande  em algum restaurante).

QUANDO VISITAR

provence-campos-de-lavanda-sault-valensole-1200-2-1As flores da lavanda (lavande fine, em francês, mais rara e selvagem, cujo óleo essencial é aproveitado na perfumaria) e do lavandim (lavandin, na foto acima, usado para produtos menos nobres como sabonetes) não florescem na primavera europeia (de 21 de março a 21 de junho), mas sim no começo do verão, mais especificamente nos últimos dias de junho até por volta de 10 de julho. Como a colheita começa por volta da metade do mês (no ano de 2016 começou no dia 15 de julho, mas a data de início depende da meteorologia, da Ver Mais →

VEJA MAIS

Last Folio: Livros sagrados judaicos, únicos sobreviventes, agora devidamente enterrados

Quando você visitar a exposição, é pegando o elevador e subindo para a biblioteca que você encontrará as fotos mais significativas da exposição Last Folio — Preservando Memórias, em cartaz no Unibes Cultural, na cidade de São Paulo, até o dia 22 de outubro de 2016. As fotos do fotógrafo Yuri Dojc e o filme da cineasta Katya Krausova, ambos eslovacos, são lindas sim, mas é a história que está por trás delas — não deixe de assistir ao filme com os poucos sobreviventes do Holocausto em exibição na exposição — que faz com que você viaje para a Eslováquia, reflita sobre as atrocidades da Segunda Guerra Mundial e ainda seja apresentado a uma prática do povo judeu que eu desconhecia: o enterro de livros sagrados danificados (a Torá, o Nevi’im e o Ketuvin, ou mesmo, o livro de orações, o siddur ) em cemitérios da comunidade, como gesto de reverência e respeito.

Era enorme a presença judaica na antiga República Tchecoslovaca, fundada em 1918 com o fim da monarquia. Os judeus eram reconhecidos na Constituição e possuíam liberdade religiosa, cultural e participavam da política. Mas, em 1939, com a fundação, sob Ver Mais →

VEJA MAIS

SIGA A SIMONDE

Interaktiv
Wordpress SEO Plugin by SEOPressor