Park City: Os hotéis para você aproveitar ao máximo esse destino de esqui cheio de história e personalidade

Das mais de vinte opções de hotéis — além das casas disponíveis para locação —, nesta matéria você confere as três opções de hospedagem que conhecemos em Park City, essa que é a maior estância de esqui dos Estados Unidos, com 256 quilômetros de pistas; e o melhor: repleta de história e personalidade {saiba tudo sobre Park City, clicando aqui}. Para quem vai esquiar, é preciso saber que existem duas bases de onde saem os teleféricos e telecadeiras para as montanhas: Mountain Village e Canyons Village. Nessas duas bases, você encontra não só os hotéis considerados ski-in-ski-out  da cidade, mas também as plazas, onde estão agrupadas as lojas de aluguel e escola de esqui, cafés, restaurantes, banheiros, serviços (diferentemente de Courchevel, todos os hotéis ski-in-ski-out  de Park City estão na base das montanhas e não nos percursos).

Mountain Village está praticamente no centro da cidade, a menos de um quilômetro da Main Street, e é a base perfeita para esquiadores iniciantes pois praticamente todas as pistas verdes de Park City estão acessíveis apenas daqui.Canyons Village está mais afastada — a 8 quilômetros (10 minutos de carro) da Main Street —, mas é onde se concentram os Ver Mais →

VEJA MAIS

Park City: A cidade bilionária que perdeu tudo e se tornou um dos mais interessantes – e completos – destinos de ski do mundo

Esquiar e se deparar com construções de madeira e de ferro abandonadas do século 19 no meio das montanhas (uma paisagem única entre os resorts  de esqui no mundo), imaginando que existem dois mil quilômetros de túneis subterrâneos (!) a uma profundidade de até duas vezes o tamanho do Empire State Building por baixo das pistas (!!), e se deparar com grafites de Banksy pelas ruas do centrinho histórico da cidade, são apenas algumas  das emoções que se têm em Park City, essa cidade fundada em 1884 durante a “corrida para o Oeste” graças à descoberta de enormes minas de prata (fonte de riqueza de dezenas de fortunas dos Estados Unidos; entre elas, a da família Hearst). E viajar para Park City é isso: se aventurar por 256 quilômetros de pistas, a maior área esquiável dos Estados Unidos, administradas pela Vail Resorts (a mesma de Vail, Beaver Creek, Whistler Blackcomb, e Ver Mais →

VEJA MAIS

Evvai: Pupilo de Salvatore Loi, chef Luiz Filipe entrega a mesma elegância de uma gastronomia italiana autoral (e com preços mais convidativos)

O chef  Luiz Filipe Souza nem chegou aos 30 anos de idade, mas experiência (relevante)  na gastronomia italiana não lhe falta. Ele foi pupilo de Salvatore Loi por oito anos, passando pela cozinha do restaurante Fasano, e depois nas incursões individuais do chef  no Girarrosto (fechado), no Loi Ristorantino (hoje só “Ristorantino”) e no Salvatore Loi, na Rua Joaquim Antunes, espaço que Luiz Filipe assumiu quando Loi deixou a sociedade para abrir o Mondo, e que hoje é o Evvai: seu primeiro e já bem sucedido voo solo. Se a versão renovada do endereço manteve o nível da elegância, do serviço e da cozinha — que está cada vez mais consistente —, a grande — e bem-vinda — diferença entre o antes e o depois está nos preços mais convidativos (pense em um menu-degustação de sete etapas que custa R$ 195), o que faz com que o Evvai seja excelente opção para um jantar gastronômico por Ver Mais →

VEJA MAIS

Enoteca Saint Vin Saint: Com décor bourgeois-bohème, o único restaurante sustentável 100% orgânico de São Paulo

Toda vez que pergunto a restaurantes com discurso local-saudável-sustentável se todos os ingredientes do cardápio são orgânicos, as repostas são sempre cheias de reticências, um “é complicado…” ou “nem sempre, só quando a gente consegue…”  E atenção, pois mesmo restaurantes certificados com o selo “Orgânico” não precisam usar apenas ingredientes sem agrotóxicos para conseguir o selo. Mas a chef  e sommelière  Lis Cereja nos mostra que, apesar de dar muito mais trabalho, é possível sim, e faz da sua Enoteca Saint Vin Saint o único restaurante 100% orgânico, sustentável e zero lixo de São Paulo. E é tão coerente, tão redondo, que o conceito ultrapassa os pratos e abrange também os copos: sua carta de vinhos, com mais de 150 rótulos, é inteiramente composta por vinhos naturais, orgânicos e biodinâmicos produzidos por pequenos vinhateiros. Vinhos feitos com Ver Mais →

VEJA MAIS

SIGA A SIMONDE

Interaktiv