Chef Rouge: Um dos restaurantes mais elegantes e agradáveis de São Paulo, agora com bar Louis Roederer e consultoria da Ducasse Conseil

O Chef Rouge é um dos restaurantes mais agradáveis e elegantes de São Paulo, e um dos últimos bons restaurantes de restaurateurs  da cidade (junto talvez com os de Rogério Fasano, depois da decaída recente dos restaurantes do Marcelo Fernandes, do Attimo ao Kinoshita). No coração dos Jardins, o restaurante que já completou 25 anos — e abre aos domingos para jantar #amo — conta com três ambientes distintos que entregam experiências totalmente opostas: uma varanda coberta, com duas árvores frondosas decoradas com orquídeas cujas copas ultrapassam a cobertura (onde gosto de almoçar); um salão mais formal, com espelhos, boiseries  e aquela iluminação que deixa tudo e todos mais bonitos (onde prefiro jantar); e ainda um salão-quase-privativo  no primeiro andar, com uma grande mesa, perfeito para aqueles almoços e jantares de Ver Mais →

VEJA MAIS


shoichi.simonde@gmail.com


A nova configuração dos Jardins

Fechou a Haägen-Dasz e abriu a Kopenhagen. Saiu Giorgio Armani e no lugar chegou Ricardo Almeida. Fecharam Cartier, Ferragamo e Dior e chega a Riachuelo no começo de 2014. Esse é o novo desenho de marcas presentes nos Jardins, em São Paulo: saem as marcas de alto luxo – que estão todas em shoppings como o Cidade Jardim, Iguatemi e JK Iguatemi, e que só voltam para a região com a inauguração do Cidade Jardim Shops no Hotel Fasano em 2015 – e chegam marcas de apelo mais pop. Das marcas de moda internacionais haut de gamme, só permanecem Louis Vuitton, Gianni Versace e Roberto Cavalli Ver Mais →

VEJA MAIS


shoichi.simonde@gmail.com


SIGA A SIMONDE

Interaktiv