Organic.Festival Trancoso: Quando chefs locais se unem para conscientizar consumidores, viajantes e produtores

É triste dizer isso. Mas o fato de você estar nos destinos mais sofisticados e paradisíacos do mundo, em lugares onde o grande atrativo é a natureza intocada, não quer dizer necessariamente que você terá acesso a alimentos naturais, saudáveis e livres de agrotóxicos. Em La Digue, uma ilha minúscula no meio do Oceano Índico, famosa por ter uma das praias mais lindas do mundo (é tão inóspita que só tem quatro carros em toda a ilha), na volta da estradinha que leva para a Grand Anse, parei na casa de um local que preparava sucos e pedi um de abacaxi, manga e banana. E levei um susto quando ele, depois de fatiar a banana e colocar no liquidificador, tirou da geladeira uma caixinha de suco industrializado de “frutas tropicais” — daqueles cheios de açúcar. Paguei, agradeci, saí com o suco de volta para a bicicleta (mas não tomei). Mais impressionado fiquei quando soube que quase a totalidade da comida das ilhas — das frutas até os peixes! — vêm de Dubai, a cinco horas de voo Ver Mais →

VEJA MAIS


shoichi.simonde@gmail.com


Uxua: O hotel invisível por fora, sem portas e sem chaves, que é uma das experiências mais autênticas de Trancoso e do mundo

Um hotel-ícone que é invisível por fora (não tem placa ou qualquer indicação), em que os quartos não têm portas (tá, eles até têm mas você só vai descobri-las mais tarde, quando as camareiras fizerem a abertura de cama), sem recepção e onde você não recebe uma chave no check-in. Um hotel que está na melhor localização de Trancoso (e ao lado do restaurante que serve a melhor moqueca do universo, a Silvana & Cia.), com arquitetura completamente integrada à vegetação — incluindo uma linda piscina de aventurina, um quartzo verde terapêutico e nativo da Bahia —, decoração elegantemente rústica (não existe um canto sequer, por menor que seja, que não tenha sido pensado) e sustentável na essência (não há absolutamente NADA de plástico exposto em todo o hotel: o saco de lixo do banheiro é de papel, os amenities  — do repelente ao sabonete líquido — estão em recipientes de cerâmica, e atenção: não disponíveis para você levar embora). E as poucas coisas como Ver Mais →

VEJA MAIS


shoichi.simonde@gmail.com


Trancoso: Hospedagem


Visualizar Sul da Bahia em um mapa maior

Na Simonde, a gente não gosta de resorts, sempre isolados do mundo: não se vive cotidianamente a parte histórica, a cidade, as pessoas que vivem ali. Por isso, a gente prefere não se hospedar no Club Med ou no Terravista que são longes do Quadrado e das praias. A melhor opção sempre é se hospedar no Quadrado, já que parar o carro por lá pode ser um problema em épocas concorridas (e os guias da cidade, em bandos, não vão te deixar em paz pra ganhar uma caixinha na hora de estacionar). Mas, sendo a área-a-curtir  em Trancoso não muito extensa (sendo que você vai ter um carro para transitar entre Centro-Quadrado-Praias), nossas hospedagens preferidas seguem abaixo. (CASO você opte por escolher algum outro lugar no Quadrado — o Capim, o Etnia e o Uxua são meio concorridos —, apenas certifique-se de que a pousada tenha acesso a carros pelos fundos do terreno; senão, você terá de carregar as malas na mão até à pousada à la  Ver Mais →


Visualizar Sul da Bahia em um mapa maior

VEJA MAIS


shoichi.simonde@gmail.com


SIGA A SIMONDE

Interaktiv