O salão agradável do restaurante Dêze fica acessível por um corredor ao lado da casa verde que é a mais fotografada do vilarejo. Imagem: Shoichi Iwashita

Arraial, Trancoso, Espelho… Há tempos, a costa sul da Bahia é ocupada com hotéis e restaurantes que agradam os viajantes mais exigentes, não só do Brasil. Mas é no vilarejo de Caraíva – depois de pegar avião, balsa, estrada de asfalto e de terra, canoa e caminhar – onde está hoje o restaurante que oferece a experiência gastronômica mais sofisticada de toda a região. Na primeira vez que fui, a pergunta que fiz depois de ver a belíssima cozinha que fica aberta para o salão foi: “como é que vocês conseguiram trazer tudo isso até aqui?”{Conheça o nosso guia completo de Caraíva, clicando aqui.}

Felizmente, a cozinha planejada e os equipamentos tecnológicos resultam em pratos bem executados e que extraem o melhor de cada ingrediente. Inaugurado em dezembro de 2021, o restaurante Dêze é uma iniciativa do casal de mineiros formado pelo chef Yuri Escobar e a nutricionista Joanna Côrtes, e tem como endereço “atrás da casinha mais famosa da vila”. Isso porque está acessível por uma porta discreta ao lado da casa mais fotografada da Bahia, a casinha verde em cuja fachada está escrito “Sorria, você está em Caraíva”. E divide o salão com a sorveteria Mango, que funciona durante o dia, de terça a domingo. 

O restaurante abre para almoço à la carte de quinta a sábado, das 13h às 17h, e jantar de segunda a sábado, das 19h às 23h, quando são servidos dois menus-degustação: um de quatro (R$ 238) e outro de sete tempos (R$ 284), sendo que um dos tempos é sempre formado por uma fatia de pão de fermentação natural servido com uma manteiga temperada, que pode ser com cupuaçu ou com cacau (ambas deliciosas). Pode parecer estranho à primeira vista, mas é tão impossível encontrar um pão bom por aqui que eu passei a entender porque um mero pão merece ser protagonista no menu e ter uma etapa só para si. No caso do menu vegano – basta pedir –, eles podem temperar o pão com azeite e servir uma pasta de berinjela defumada. 

 
Quer contar com a expertise Simonde para planejar a sua viagem? Nós temos uma parceria com a maior agência de turismo de luxo do país. Enquanto ela cuida da operação oferecendo suporte total e 24 horas, nós assumimos o planejamento e a curadoria de experiências da sua viagem, usando todo o nosso repertório para que você colecione lindas memórias. Para isso, basta me mandar uma mensagem direct pelo Instagram no @iwashitashoichi, clicando aqui.
A primeira etapa de ambos os menus-degustação — ainda antes do pão com manteiga — é formada por snacks para comer com a mão. Apesar de lindos e deliciosos, o pão e a massa não muito fina da quiche destoam da leveza e delicadeza do restante do jantar. Imagem: Shoichi Iwashita
Não é nada fácil encontrar um pão bom aqui no sul da Bahia. Por isso, é tão reconfortante a etapa que é formada pelo pão de fermentação natural feito na casa — aqui, com abóbora — servido com uma pasta de berinjela defumada (porque pedi o menu vegano). Para os não-veganos, o pão pode ser servido com manteiga temperada com cupuaçu ou cacau, ambas deliciosas.
Das coisas mais delicadas e saborosas que comi nos últimos tempos: o gyooza tostadinho de lado comme il faut recheado com alho-poró e molho de laranja confitada. Só senti falta de um hashi para comer. Imagem: Shoichi Iwashita
As massas são delicadíssimas (e senti falta no meu segundo jantar quando não havia nenhuma etapa de massa no menu-degustação). Aqui, um ravioloni de batata doce com ragu de cogumelos e pesto de manjericão. Imagem: Shoichi Iwashita
O prato principal: um ravioloni de pupunha recheado com creme de castanha de caju com legumes salteados. Imagem: Shoichi Iwashita
Pera no melaço com espuma de laranja Bahia e praliné de castanhas. Impecável. Imagem: Shoichi Iwashita

Os pratos não vêm descritos no cardápio. A única etapa com informações e que você vai precisar escolher é o prato principal, sempre com quatro opções: uma vegana, geralmente com legumes vindos da fazenda orgânica Quebra-Pote, um peixe, um fruto do mar e um prato com carne de mamíferos. Caso você não esteja com fome de menu-degustação, os pratos principais podem ser pedidos à la carte e vêm acompanhados do couvert da casa (já incluso no preço do prato). 

Delicadeza é a palavra que me vem à mente quando penso na cozinha do Dêze. No meu primeiro jantar, assim que tinha aberto, o gyooza de alho-poró com molho de laranja confitada foi das coisas mais deliciosas e delicadas que comi nos últimos tempos (e confesso que senti falta dele quando fui jantar novamente lá; eles mudam o menu todos os meses). Ou ainda o ravioli de abobrinha recheado com alho-poró e creme de castanha, legumes salteados, molho pesto e espuma de salsa… Ah, teve ainda uma pêra no melaço com espuma de laranja Bahia e praliné de castanhas.  

É justamente por isso que acho que a primeira etapa, formada por quatro tapitas-para-comer-com-a-mão servidas sobre um prato de metal com quatro “palquinhos” de mármore, destoa do restante do menu. Porque geralmente levam pão e uma delas é uma quiche, com massa e espessura não muito leves… Apesar dos sabores e texturas que compõem cada uma delas, a sensação de saciedade que se sente ao concluir a primeira etapa nos faz pensar se conseguiremos terminar o menu. 

Na carta de vinhos, uma seleção enxuta só de vinhos brasileiros, vindos do Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Pernambuco.  

RESERVAS:

Pelo site deles, clicando aqui.

Ou pelo telefone WhatsApp: 73 99948-9423

Almoço, de segunda a sábado, das 13h às 17h

Jantar, de segunda a sábado, das 19h às 23h.

Fecha aos domingos.

LEIA TAMBÉM:

Praia do Satu, Caraíva: Com falésias, lagoas e piscinas naturais, é preciso se planejar para aproveitar o melhor de uma das mais belas praias da Bahia

Caraíva: Tudo sobre este vilarejo único e quase-indígena, com praias, pousadas e restaurantes rústicos mas cheios de charme (com todos os preços) 

Búzios: Com as mais belas praias do litoral fluminense (e pouca chuva), o balneário é também o mais completo destino de verão do Brasil 

Ravióli de abobrinha recheado com alho-poró e creme de castanha, legumes salteados, molho pesto e espuma de salsa. Imagem: Shoichi Iwashita
O melhor bolinho de chuva da vida de sobremesa (eu tinha pedido o menu vegano, veio outra sobremesa, mas invejei tanto que eles gentilmente trouxeram para mim também). Imagem: Shoichi Iwashita